Consumo de gás em condomínio: Aprenda como funciona e como calcular

Consumo de gás em condomínio: Aprenda como funciona e como calcular

O principal sistema de distribuição de gás em condomínios residenciais, ou seja, condomínios prediais ou de casas, é o de gás encanado. Mas, você sabe como funciona o consumo de gás em condomínio? Sabe como ele é calculado para que as cobranças de utilização sejam feitas? É isso que falaremos no artigo a seguir.

Existem legislações específicas para determinar a utilização do sistema de gás, que obviamente varia de região para região. Nos condomínios prediais, por exemplo, não é uma obrigatoriedade disponibilizar um sistema de gás encanado, mas a grande maioria dos condomínios o fazem.

Ainda, é importante destacar que essa escolha fica a total critério da construtora os prédios, que podem optar ou não por utilizar o sistema de gás encanado. Caso optem por essa decisão, é importante que elas sejam transparentes com as cobranças do consumo de gás no condomínio.

Além disso, também é interessante informar que, os condomínios que decidirem por utilizar um sistema de gás encanado, cobrindo e distribuindo gás para todos os apartamentos, tem de coibir a presença de cilindros ou botijões de gás dentro dos apartamentos, pois na grande maioria dos municípios existem legislações que proíbem essa prática.

Como funciona a distribuição de gás canalizado?

Como funciona a distribuição de gás canalizado?

Bom, para que seja montado um sistema de distribuição de gás canalizado, é fundamental que o empreendimento já tenha sido planejado com essa ideia, pois é preciso identificar os pontos onde a tubulação passará para que o gás chegue nas residências.

O projeto e construção da rede de distribuição interna devem ser desenvolvidos pelos responsáveis do empreendimento, justamente para determinar quais são os pontos em que o gás será distribuído.

 Para isso, é preciso contar com a presença de profissionais que entendam do assunto e com registro formalizado na classe indicada. Ainda, o projeto deve ser acompanhado de uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), garantindo que o projeto está de acordo com as regulamentações vigentes naquela região.

Por que é fundamental o cálculo de Consumo de gás em condomínio?

Por que é fundamental o cálculo de Consumo de gás em condomínio?

Obviamente, seria totalmente inviável calcular os mesmos custos do consumo de gás em condomínio para todos os empreendimentos existentes, visto que, cada construção tem um tamanho, uma certa quantidade de prédios e apartamentos.

Além disso, é importante destacar que, cada empresa calcula os valores do gás canalizado no condomínio de acordo com taxas e variantes estipuladas por ela.

Dessa maneira, é fundamental que cada empresa calcule o consumo de gás em condomínio no respectivo empreendimento levando em conta todos os esses fatores, estipulando, principalmente, se o consumo cobrado será individual ou coletivo, já que isso faz toda a diferença para a cobrança.

Se o consumo do gás em condomínio é calculado de forma coletiva, ou seja, levando em conta todos os apartamentos ou casas da construção, naturalmente será calculado um valor total dividido por todas as famílias de forma igualitária.

Agora, se o consumo for calculado individualmente, ou seja, para cada residência, os valores estipulados dependem desses fatores citados anteriormente. Com isso, é possível que um apartamento receba uma conta de gás bastante alta, enquanto outra residência recebe um valor consideravelmente baixo, tudo dependendo do consumo mensal de cada um.

Por isso, é importante que o empreendimento e as empresas que realizam os cálculos do consumo de gás em condomínio sejam transparentes com os moradores.

Quando uma família vai alugar ou comprar um apartamento em determinado condomínio, é importante que os donos da construção ou então a imobiliária, destaquem que o sistema utilizado nos prédios é esse, e que terá o custo relativo do consumo de gás em condomínio no final do mês.

Ainda, as empresas que realizam os cálculos precisam disponibilizar as tabelas de custos, mostrando como é feito esse cálculo. 

Como é calculado os custos por apartamento ?

Como é calculado os custos por apartamento ?

Como dissemos, é fundamental que as empresas disponibilizem o formato utilizado para o cálculo do consumo de gás em condominio de cada empreendimento, mostrando uma tabela das taxas, valores por consumo, etc.

Isso faz com que as famílias consigam planejar seus custos, realizando as contas necessárias para determinar quanto precisarão gastar em cada mês com a conta de gás. Claro, dependendo do sistema utilizado, principalmente quando o cálculo é individual, é natural que exista uma variância a cada mês, justamente por ser calculado valores por consumo de cada apartamento.

Mas como são realizados esses cálculos? Bom, em caso de cálculos individuais, ou seja, relativos a cada apartamento do empreendimento, é levado em conta, principalmente, o consumo por m³. Dessa maneira, o ponto de referência é o seguinte: nesse mês, tal família consumiu, por exemplo, 10m³ de gás.

Na sequência, esse número é colocado dentro de uma faixa de consumo, que é previamente tabelada e demonstrada para que os moradores possam observar e fazer por si só os cálculos do seu consumo do gás em condomínio. 

Depois, existe uma nova tabela, que enquadra a classe do valor do consumo mensal de cada residência, uma taxa fixa e uma taxa variável. A partir desses pontos, é feito o cálculo principal para determinar o valor do consumo do gás no condomínio de cada mês.

Pegando o exemplo do cálculo realizado por grandes empresas do mercado de distribuição de gás, o formato da conta é feito da seguinte maneira:

  • Valor de consumo subtraído pelo valor mínimo da sua faixa de consumo;
  • O resultado deverá ser multiplicado pelo valor da taxa variável;

Até aqui, parece simples. Porém, para dar sequência ao cálculo, as empresas acabam dificultando e determinando uma conta mais complexa. Depois de obter o último resultado até agora, é preciso somar com o mesmo resultado, só que levando em conta os valores obtidos dos consumos mais baixos. Você pode ver melhor no esquema a seguir, organizado pela empresa Comgás, levando em conta um consumo de 13mm³ em um mês.

Fonte: Comgas

Nessa conta, são somados os valores da 5 coluna, que nesse caso, dá um total de 59,613144. Após esse resultado, é somado esse valor com o preço estipulado na tabela fixa para cada faixa, sem contar o valor do ICMS. 

Para finalizar, acrescenta o valor do ICMS, que é 15% do resultado total obtido das outras somatórias.

Parece complexo né? Você pode acessar o link da empresa e conferir o passo a passo desse exemplo, para ter um panorama mais claro. 

Entretanto, o cálculo do consumo de gás em condomínio é mais fácil na prática, já que as empresas possuem calculadoras ou softwares que realizam as contas automaticamente, baseada apenas no valor do consumo mensal.

Conclusão sobre consumo de gás em condomínio

Calcular os valores das contas mensais é fundamental para que as famílias se planejem financeiramente. Em condomínios prediais, geralmente, é utilizado um sistema de gás canalizado, sem que seja necessário adquirir botijões de gás sempre que eles se esvaziam. Mas, é necessário pagar, mensalmente, o valor referente ao consumo, calculado de forma particular por cada empresa que realiza a distribuição. Como vimos, parece um cálculo complexo, mas tudo fica facilitado quando as empresas disponibilizam ferramentas para que o consumo de gás em condomínio seja calculado de forma automática, sem maiores complicações. 

Gostou do nosso conteúdo? Então acesse nosso blog e leia os outros sobre gás.

Gostou do conteúdo? Compartilhe
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on skype
Skype
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Índice do Conteúdo

GDS Sistemas e Soluções Práticas para sua empresa ® Todos os direitos reservados.